Manaus foi destaque entre as primeiras capitais que mais cresceram na transparência das contratações emergenciais no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19. Na terceira avaliação do ranking da organização não governamental Transparência Internacional, divulgado nesta sexta-feira, 31/7, a cidade manteve o percentual de 94.9, o que representa um aumento de 63 pontos, se comparado com o primeiro levantamento no mês de maio, e reafirmou sua posição exemplar no ranking.

A escala de avaliação vai de zero a 100 pontos, sendo zero péssimo, indicando que o ente federativo é avaliado como totalmente opaco; e próximo a 100 como ótimo, demonstrando que as prefeituras e governos oferecem alto grau de transparência. Manaus desde a segunda avaliação chegou a 94,9 pontos, índice considerado “Ótimo”.

Para o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, o resultado não foi uma surpresa e só vem confirmar toda responsabilidade com os gastos públicos que a sua gestão apresenta e que a tornou referência em todo o país. “Somos exemplo de responsabilidade fiscal, temos a previdência mais equilibrada do país, então, se torna óbvio estarmos na liderança desse ranking, uma vez que enfrentamos a pandemia como muita coragem e, principalmente, responsabilidade, não só com os gastos públicos, mas também nas ações que visaram salvar o maior número de vidas possível”, disse o prefeito, ao enfatizar que foi criada   uma  Comissão de Transparência e Controle Social (CTCS), para avaliar e monitorar as ações relacionadas ao enfrentamento da Covid-19, no âmbito do município de Manaus.