O presidente Jair Bolsonaro acaba de se pronunciar sobre a fala do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, de quem foi alvo de ataques na manhã desta sexta-feira durante o discurso do anúncio do seu pedido de demissão. Extremamente triste com Moro, Bolsonaro negou as acusações de Moro. “Estou surpreso e decepcionado com o senhor. Se posso trocar um ministro, também posso trocar o diretor da Polícia Federal”.

Junto ao vice presidente Hamilton Mourão e a outros ministros, Bolsonaro disse que jamais pediu para ser blindado, mas que como presidente quer interagir com a Polícia Federal. “Uma coisa é admirar uma pessoa, outra é conviver com ela. Hoje pela manhã, tomando café com alguns parlamentares, eu lhes disse: hoje vocês conhecerão aquela pessoa que tem o compromisso consigo próprio, com seu ego, e não com o Brasil. O que eu tenho ao meu lado é o povo brasileiro.”

Bolsonaro também fez uma denúncia e disse que Moro tentou barganhar a troca do diretor da PF, pedindo que deixasse a troca para novembro. “O senhor pode exonerar em novembro, depois que me indicar para o Supremo Tribunal Federal”, relembrou Bolsonaro.