Formado em medicina nos Estados Unidos com cursos de especializações em instituições mundialmente conhecidas como a Universidade Harvard, Dr. Robert Rey acreditava ter condições de assumir o ministério da Saúde. E a primeira coisa que ele fez assim que Nelson Teich deixou o cargo foi mandar um vídeo se colocando à disposição de Bolsonaro. Só que o médico, conhecido como Dr. Hollywood por causa do reality sobre cirurgias plásticas, não esperava a enxurrada de críticas e até zoações.

“Não sei por que me zoaram. Eu não quero nada do Brasil e os meus diplomas mostram a minha capacidade. É mais fácil rejeitar e zoar das pessoas. Como eu tenho zero autoestima, a minha mãe limpava chão e eu fui criado em uma favela que não existe mais na Ilhabela, periodicamente, eu volto ao Brasil querendo ajudar. Sempre zoado, sempre rejeitado e com vários memes. Eu queria trazer a ciência, o que os gringos me ensinaram”, explicou à coluna Robert Rey, paulista, filho de engenheiro americano e uma faxineira gaúcha.

 

Fonte: undefined – iG