A decisão inédita de fechar os rios do Amazonas não tem precedentes. Estamos testemunhando um momento histórico nessa imensidão de rio, que é a estrada do ribeirinho, o canal por onde povo e riqueza são levados pela correnteza. Mas é necessário. Na manhã desta sexta-feira muita gente ainda não sabe que o transporte de passageiros foi suspenso. Todo esse povo correu para os portos, de mala, cuia e rede nas mãos. A aglomeração de pessoas foi o maior dos erros cometidos por China, Itália e Irã. Não façamos o mesmo!

 

TUDO PASSA

A crise do corona vai passar. E quanto mais todo mundo seguir à risca as recomendações, mais rápido tudo isso vai acabar. Menos gente vai ser infectada, menor será a demanda nos hospitais e menos pessoas vão chorar. Cabocada, sossegue o faixo. Já foram fechados parques, lojas, shoppings, bares, cancelados shows, trabalhadores estão em casa…É muito duro olhar para o rio e não poder fazer que todo amazonense está acostumado.  Mais do que esperar pela fiscalização, o maior fiscal de todo mundo é a própria consciência.

 

VIDAS EM JOGO

Daqui a pouco a vida voltará ao normal no mundo todo. O flutuante vai abrir, o canoeiro vai remar, a balsa vai partir. Mas só vai ver isso quem estiver vivo. Cada infetado por corona tem potencial para contaminar três pessoas. O vírus já circula no interior, onde não há leitos de UTI. Mais do que qualquer governo, autoridade ou conselho, está nas mãos de todos nós frear essa proliferação. Fiquem em casa. Deixem o banzeiro passar. Em breve todo mundo vai seguir viagem.